Dragagem do rio Carniça

 

Mais uma boa notícia para Laguna neste primeiro trimestre de 2016, mais especificamente para moradores da região da Ilha, na localidade de Campos Verdes e arredores, onde a comunidade será beneficiada com a tão aguardada obra da dragagem do rio Carniça. Foi uma incessante cobrança do prefeito Everaldo dos Santos às autoridades do governo do estado por quase dois anos. E, após uma reunião em Florianópolis na tarde desta terça-feira (8), com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini, que veio a confirmação de que R$ 730 mil serão liberados por meio de convênio com a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) da Cidade Juliana.


Os procedimentos burocráticos devem ser sanados em poucos dias, segundo o próprio prefeito. São pouco mais de 260 famílias que moram na região, a maioria vive da pesca e a dragagem proporcionará mais tranquilidade na garantia do sustento e uma renda. Em 2014, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca chegou a ceder equipamentos para a obra. Uma draga, um barco de madeira, um conjunto de bombas de dragagem e uma retroescavadeira chegaram a ser encaminhado a Laguna.


Para Everaldo, a comunidade da Ilha precisa e merece esta obra. "É uma reivindicação antiga e cobramos muito por esta conquista. Agradecemos o empenho de todos os envolvidos, entre moradores e autoridades políticas”, reconhece. O desassoreamento será realizado em um trecho de 1,5 quilômetro e 20 metros de largura. O rio liga a comunidade de Campos Verdes à Lagoa Santo Antônio dos Anjos. Conforme técnicos da prefeitura e do governo estadual que já estudaram a área, há locais em que o volume de água não ultrapassa meio metro e prejudica a navegação. “A dragagem deverá trazer mais espécies de peixes para a localidade. Além de facilitar a entrada e saída dos barcos de pescadores que vivem da atividade de captura de peixes e camarões”, esclarece o prefeito. Esta obra vai carimbar, de vez, o desenvolvimento socioeconômico da região de Campos Verdes.


De acordo com a presidente da União das Associações de Pescadores da Ilha (Uapi), Maria Aparecida dos Santos Ramos, esta luta já ocorre desde 2008. Há uma draga parada no rio há quase dois anos.